Jardins da

Literatura 2018

Belo Jardim, Pernambuco

Formação Literária Criativa

Itinerância de ações formativas e de difusão

Jardins da Literatura é um projeto de produção e difusão literária idealizado pelo poeta David Henrique com a finalidade de estimular a leitura e a escrita literária em jovens estudantes das escolas públicas da cidade de Belo Jardim, agreste de Pernambuco. O projeto propõe uma itinerância de ações literárias formativas e de difusão. Entre as ações formativas estão as oficinas de: escrita criativa, declamação e vídeo-poemas. As ações de difusão serão recitais poéticos, performances, ou peças de teatro e apresentações musicais que de alguma forma envolvam a literatura. O projeto percorrerá por 12 escolas da rede pública de ensino de diferentes bairros da cidade e dos distritos e zonas rurais, a fim de contemplar alunos de todas as localidades. A programação se estende em ações descentralizadas com programação infantil e palestras e mesas.

about

Autores

Nosso time de convidadxs!

David Henrique

David Henrique

Curador

Joana Figueirêdo

Joana Figueirêdo

Performance Poética

Adiel Luna

Adiel Luna

Performance Poética

Pierre Tenório

Pierre Tenório

Performance Poética

Sidney Rocha

Sidney Rocha

Mesa Redonda

Samarone Lima

Samarone Lima

Mesa Redonda

João Gomes

João Gomes

Mesa Redonda

Fernanda Limão

Fernanda Limão

Mesa Redonda

Cia Tanto de Teatro

Cia Tanto de Teatro

Contação de histórias

Ana Flávia

Ana Flávia

Contação de histórias

Coletivo Tear

Coletivo Tear

Contação de histórias

Ícaro Tenório

Ícaro Tenório

Performance Poética

Maxwell Queiroz

Maxwell Queiroz

Performance Poética

Wilson Freire

Wilson Freire

Oficina de Vídeo-Poemas

Cristiano Araújo

Cristiano Araújo

Oficina de Declamação

Robervânio Luciano

Robervânio Luciano

Oficina de Escrita Criativa

Jorge do Improviso

Jorge do Improviso

Performance Poética

Allan Sales

Allan Sales

Performance Poética

Diego Leon

Diego Leon

Oficina de Vídeo-Poemas

Gleison Nascimento

Gleison Nascimento

Oficina de Declamação

Nogueira Netto

Nogueira Netto

Oficina de Escrita Criativa

Veja Bem Meu Bem

Veja Bem Meu Bem

Performance Poética

Sebastião Gomes

Sebastião Gomes

Performance Poética

Carlos Gomes

Carlos Gomes

Performance Poética

Adones Valença

Adones Valença

Oficina de Ilustração

Luna Vitrolira

Luna Vitrolira

Oficina de Declamação

Enoo Miranda

Enoo Miranda

Oficina de Escrita Criativa

Silvio’s Songs

Silvio’s Songs

Performance Poética

PRK

PRK

Performance Poética

Philippe Wollney

Philippe Wollney

Oficina de Vídeo-Poemas

Jaciende Lima

Jaciende Lima

Oficina de Declamação

Ezter Liu

Ezter Liu

Oficina de Escrita Criativa

Coletivo Poeira

Coletivo Poeira

Performance Poética

Junior Baladeira

Junior Baladeira

Performance Poética

Matheus Rocha

Matheus Rocha

Oficina de Escrita Criativa

Patrícia Naia

Patrícia Naia

Performance Poética

Fred Caju

Fred Caju

Oficina de Escrita Criativa

Pedro Dantas

Pedro Dantas

Oficina de Vídeo-Poemas

Dinho Lima Flor

Dinho Lima Flor

Oficina de Declamação

Cida Pedrosa

Cida Pedrosa

Abertura

Marcelino Freire

Marcelino Freire

Abertura

Agenda

Acompanhe nossa programação!

Nascido em Caruaru, no agreste do estado, mas naturalizado no Recife, onde viveu por
mais de três décadas, Fernando ficou conhecido por sua atuação como contista. 

Após participar das oficinas literárias dos escritores Raimundo Carrero e Marcelino
Freire, o escritor deu início às Oficinas literárias Fernando Farias, direcionada para
crianças das redes municipais de ensino do Recife e de Jaboatão dos Guararapes. Fez
um excelente trabalho com crianças e jovens, através da Prefeitura de Jaboatão,
ministrando oficinas de escrita criativa. Participou, por algum tempo, do grupo
Autoajuda Literária.

Em 2005, publicou A trágica morte da patinha, em seguida deu início a uma coleção
chamada O livro das cores, integrada por: Entre sete estrelas, Fantasia manchada de
batom carmim, A escolha dos anjos, Espelhos obscenose  Salada mística. No ano de
2016, realizou os lançamentos de Escrever ficção não é bicho-papão e A escrita
criativa para jovens. 

Faleceu em 15 de agosto do ano passado, deixando grandes contribuições na literatura
do estado e nacional. O escritor, antes de seu falecimento, resolveu doar seu corpo à
Universidade para fins de estudo, escrevendo assim outras histórias.

Local: Cine Teatro Cultura

Cida Pedrosa nasceu em 1963, em Bodocó, Sertão de Pernambuco. É escritora,
advogada, pós-graduada em ciência política. Uma das militantes do Movimento de
Escritores Independentes de Pernambuco. Tem 7 livros de poemas publicados,
participação em antologias e coletâneas de poemas e contos, no Brasil e no exterior.
Uma das editoras do site Interpoética que esteve na rede de 2005 a 2016 e era o maior
acervo de literatura Pernambucana. Vem se dedicando a estudar a literatura de mulheres
e as interfaces entre a literatura, mídias e tecnologias. Libriana instigada e apaixonada.
Gosta de recitar e de ler textos em voz alta.

MARCELINO FREIRE nasceu em 1967, em Sertânia, PE. Vive em São
Paulo desde 1991. Escreveu, entre outros, “Angu de Sangue” (Ateliê
Editorial, Contos, 2000) e “Contos Negreiros” (Editora Record, 2005), com
o qual foi vencedor do Prêmio Jabuti. Em julho de 2010, lançou o livro de
contos “Amar É Crime”, por meio do EDITH, coletivo artístico do qual é
um dos participantes. Em 2013, lançou, também pela Record, o romance
“Nossos Ossos” (Prêmio Machado de Assis). É o criador e curador da
BALADA LITERÁRIA, evento que reúne, anualmente, desde 2006, uma
centena de escritores, nacionais e internacionais, pelo bairro paulistano da
Vila Madalena. Mantém o blog “Ossos do Ofídio”:

Local: Cine Teatro Cultura

Adiel Luna é coquista. Participou das principais sambadas do Estado e é considerado
hoje o único representante da renovação do coco de São João. Em 2010 ganhou o
primeiro lugar do prêmio Festival Pré-Amp e a oportunidade de gravar o seu primeiro
CD – o Camará. Com ele, em 2014, conquistou o segundo lugar no Premio Saraiva de
Música. O documentário “O Coco de Improviso e a Poesia Solta no Vento” (Natália
Lopes, 2011) conta sua relação com seus principais mestres dentro dessa manifestação e
seu trabalho em preservar o conhecimento deles. Em 2014 apresentou o programa
Causos e Cantos, da TV Globo, mediando poetas populares. Em 2015, gravou seu
segundo CD – o elogiado Baionada – e, com o apoio da Prefeitura do Recife e do
Governo de Pernambuco, encabeçou o projeto A Matinada, que conta com um
documentário sobre as variantes do coco de improviso no Estado e um show ao vivo no
Teatro de Santa Isabel do encontro entre ele e os mestres Zé de Teté, Galo Preto, Bio
Caboclo e Ciço Gomes, traçando um passeio pela geografia do coco pernambucano.
Ainda em 2015, executou o projeto Papo de Mestre, na Caixa Cultural, onde promoveu
encontros sobre a poesia oral de improviso nas manife stações tradicionais de
Pernambuco – e que se tornarão micro programas pra a TV. Em 2016, comandou o
projeto A Pisada (encontros mensais entre mestres da tradição do coco e grupos que
renovam a manifestação) e ganhou o Prêmio de Composição Popular, representando o
Brasil no Ibermúsicas.

Local: Cine Teatro Cultura

FRED CAJU é autor dos poemários Arremessos de um dado viciado, As tripas de
Francis Conceição por ela mesma, Estilhaços, Permanência, Nada consta, entre outros,
e do livro de cronicontos O revide das pequenas maldades. Fundou e coordena a editora
Castanha Mecânica, onde é editor, designer editorial, artesão e livreiro nômade.
Também tem um histórico de edição de ebook (2011 - 2013) e de outras plataformas
onlines de capilarização da literatura. Em seu percurso analógico nas edições pela
Castanha Mecânica, procura alinhar projeto gráfico ao projeto narrativo do livro. As
artesanias são pensadas procurando uma potencialização dos recursos empreendidos e
durante a etapa digital do processo, toda elaboração dos livros é feita em softwares
livres e com tipografias em domínio público. Foi um dos responsáveis da criação da
MOPI - Mostra de Publicações Independentes e é curador da Livraria & Sebo do Pátio

Local: Av. Sebastião Rodrigues da Costa, s/n - São Pedro, Belo Jardim

Dinho Lima Flor nasceu na cidade de Tacaimbó (PE). Flertador da poesia desde quando
conheceu o Ilo Krugli, é um dos fundadores da Cia do Tijolo, companhia teatral que
inaugurou seus trabalhos com a vida e obra do poeta Patativa do Assaré. Foi integrante
por mais de uma década do grupo Ventoforte e participou também da Casa Laboratório
para as Artes do Teatro. Em sua trajetória, destacam-se os espetáculos: Concerto de
Ispinho e Fulô, Bodas de Sangue, O Homem Provisório, Histórias de Lenços e Ventos,
Mistério das 9 Luas e Cantata Para Um Bastidor de Utopias.

Local: IFPE - Av. Sebastião Rodrigues da Costa, s/n - São Pedro, Belo Jardim

Pedro Dantas (São Paulo-SP, 1975) é um reconhecido documentarista do circuito de
cinema independente. Seu trabalho se destaca pela originalidade narrativa junto a uma
eficaz abordagem de episódios históricos da América Latina. Seus documentários
Kinopoéticas InArmónicas (2016), Katari Kamina (2011), KollaSuyo – A Guerra
do Gás (2007) e a serie de curtos ¿Onde Está América Latina? (2005) receberam más
de 25 prêmios em importantes festivais de cinema, tais como FAM (Florianópolis
Audiovisual Mercosul), Gramado Cine Vídeo, Festival de Cinema de Curitiba, Jornada
Internacional de Cinema da Bahia, Mostra do Filme Livre, NOFI World Festival of
Student & Non-commercial Films Los Angenles USA, entre outros. O longa metragem
Kinopoéticas InArmónicas recebeu 4 prêmios na edição 2018 do Cine Belo Jardim.
Atualmente mora Chile, onde se formou com "Máxima Distinción" no Mestrado em
“Cine Documental de la Universidad de Chile”, mesmo local onde hoje trabalha como
Tutor Técnico dos alunos do mestrado.

Local: IFPE - Av. Sebastião Rodrigues da Costa, s/n - São Pedro, Belo Jardim

FRED CAJU é autor dos poemários Arremessos de um dado viciado, As tripas de
Francis Conceição por ela mesma, Estilhaços, Permanência, Nada consta, entre outros,
e do livro de cronicontos O revide das pequenas maldades. Fundou e coordena a editora
Castanha Mecânica, onde é editor, designer editorial, artesão e livreiro nômade.
Também tem um histórico de edição de ebook (2011 - 2013) e de outras plataformas
onlines de capilarização da literatura. Em seu percurso analógico nas edições pela
Castanha Mecânica, procura alinhar projeto gráfico ao projeto narrativo do livro. As
artesanias são pensadas procurando uma potencialização dos recursos empreendidos e
durante a etapa digital do processo, toda elaboração dos livros é feita em softwares
livres e com tipografias em domínio público. Foi um dos responsáveis da criação da
MOPI - Mostra de Publicações Independentes e é curador da Livraria & Sebo do Pátio

Local: EREM-BJ: Avenida Sebastiao Rodrigues da Costa, 270. Sao Pedro, Belo Jardim - PE

Dinho Lima Flor nasceu na cidade de Tacaimbó (PE). Flertador da poesia desde quando
conheceu o Ilo Krugli, é um dos fundadores da Cia do Tijolo, companhia teatral que
inaugurou seus trabalhos com a vida e obra do poeta Patativa do Assaré. Foi integrante
por mais de uma década do grupo Ventoforte e participou também da Casa Laboratório
para as Artes do Teatro. Em sua trajetória, destacam-se os espetáculos: Concerto de
Ispinho e Fulô, Bodas de Sangue, O Homem Provisório, Histórias de Lenços e Ventos,
Mistério das 9 Luas e Cantata Para Um Bastidor de Utopias.

Local: EREM-BJ: Avenida Sebastiao Rodrigues da Costa, 270. Sao Pedro, Belo Jardim - PE

Pedro Dantas (São Paulo-SP, 1975) é um reconhecido documentarista do circuito de
cinema independente. Seu trabalho se destaca pela originalidade narrativa junto a uma
eficaz abordagem de episódios históricos da América Latina. Seus documentários
Kinopoéticas InArmónicas (2016), Katari Kamina (2011), KollaSuyo – A Guerra
do Gás (2007) e a serie de curtos ¿Onde Está América Latina? (2005) receberam más
de 25 prêmios em importantes festivais de cinema, tais como FAM (Florianópolis
Audiovisual Mercosul), Gramado Cine Vídeo, Festival de Cinema de Curitiba, Jornada
Internacional de Cinema da Bahia, Mostra do Filme Livre, NOFI World Festival of
Student & Non-commercial Films Los Angenles USA, entre outros. O longa metragem
Kinopoéticas InArmónicas recebeu 4 prêmios na edição 2018 do Cine Belo Jardim.
Atualmente mora Chile, onde se formou com "Máxima Distinción" no Mestrado em
“Cine Documental de la Universidad de Chile”, mesmo local onde hoje trabalha como
Tutor Técnico dos alunos do mestrado.

Local: EREM-BJ: Avenida Sebastiao Rodrigues da Costa, 270. Sao Pedro, Belo Jardim - PE

Matheus Rocha nasceu em Recife, nos idos de 1993. Cedo, partiu para Garanhuns, onde cresceu e vive, desde então. Publicou dois livros de contos: "Inteligência das coisas cegas", pelo selo u- Carbureto, e "A vida útil do fim do mundo", pelo selo Pedra de Mó. Participou de diversas antologias literárias de contos e poesias. Além de ficcionista e coordenador de oficinas literárias, é formado em Psicologia pela Universidade de Pernambuco.

Local: R. Santo Antonio, 269, Belo Jardim - PE

Dinho Lima Flor nasceu na cidade de Tacaimbó (PE). Flertador da poesia desde quando
conheceu o Ilo Krugli, é um dos fundadores da Cia do Tijolo, companhia teatral que
inaugurou seus trabalhos com a vida e obra do poeta Patativa do Assaré. Foi integrante
por mais de uma década do grupo Ventoforte e participou também da Casa Laboratório
para as Artes do Teatro. Em sua trajetória, destacam-se os espetáculos: Concerto de
Ispinho e Fulô, Bodas de Sangue, O Homem Provisório, Histórias de Lenços e Ventos,
Mistério das 9 Luas e Cantata Para Um Bastidor de Utopias.

Local: R. Santo Antonio, 269, Belo Jardim - PE

Pedro Dantas (São Paulo-SP, 1975) é um reconhecido documentarista do circuito de
cinema independente. Seu trabalho se destaca pela originalidade narrativa junto a uma
eficaz abordagem de episódios históricos da América Latina. Seus documentários
Kinopoéticas InArmónicas (2016), Katari Kamina (2011), KollaSuyo – A Guerra
do Gás (2007) e a serie de curtos ¿Onde Está América Latina? (2005) receberam más
de 25 prêmios em importantes festivais de cinema, tais como FAM (Florianópolis
Audiovisual Mercosul), Gramado Cine Vídeo, Festival de Cinema de Curitiba, Jornada
Internacional de Cinema da Bahia, Mostra do Filme Livre, NOFI World Festival of
Student & Non-commercial Films Los Angenles USA, entre outros. O longa metragem
Kinopoéticas InArmónicas recebeu 4 prêmios na edição 2018 do Cine Belo Jardim.
Atualmente mora Chile, onde se formou com "Máxima Distinción" no Mestrado em
“Cine Documental de la Universidad de Chile”, mesmo local onde hoje trabalha como
Tutor Técnico dos alunos do mestrado.

Local: R. Santo Antonio, 269, Belo Jardim - PE

Matheus Rocha nasceu em Recife, nos idos de 1993. Cedo, partiu para Garanhuns, onde cresceu e vive, desde então. Publicou dois livros de contos: "Inteligência das coisas cegas", pelo selo u- Carbureto, e "A vida útil do fim do mundo", pelo selo Pedra de Mó. Participou de diversas antologias literárias de contos e poesias. Além de ficcionista e coordenador de oficinas literárias, é formado em Psicologia pela Universidade de Pernambuco.

Local: Av. Sen. Paulo Pessoa Guerra, SN - COHAB I, Belo Jardim - PE

Dinho Lima Flor nasceu na cidade de Tacaimbó (PE). Flertador da poesia desde quando
conheceu o Ilo Krugli, é um dos fundadores da Cia do Tijolo, companhia teatral que
inaugurou seus trabalhos com a vida e obra do poeta Patativa do Assaré. Foi integrante
por mais de uma década do grupo Ventoforte e participou também da Casa Laboratório
para as Artes do Teatro. Em sua trajetória, destacam-se os espetáculos: Concerto de
Ispinho e Fulô, Bodas de Sangue, O Homem Provisório, Histórias de Lenços e Ventos,
Mistério das 9 Luas e Cantata Para Um Bastidor de Utopias.

Local: Av. Sen. Paulo Pessoa Guerra, SN - COHAB I, Belo Jardim - PE

Pedro Dantas (São Paulo-SP, 1975) é um reconhecido documentarista do circuito de
cinema independente. Seu trabalho se destaca pela originalidade narrativa junto a uma
eficaz abordagem de episódios históricos da América Latina. Seus documentários
Kinopoéticas InArmónicas (2016), Katari Kamina (2011), KollaSuyo – A Guerra
do Gás (2007) e a serie de curtos ¿Onde Está América Latina? (2005) receberam más
de 25 prêmios em importantes festivais de cinema, tais como FAM (Florianópolis
Audiovisual Mercosul), Gramado Cine Vídeo, Festival de Cinema de Curitiba, Jornada
Internacional de Cinema da Bahia, Mostra do Filme Livre, NOFI World Festival of
Student & Non-commercial Films Los Angenles USA, entre outros. O longa metragem
Kinopoéticas InArmónicas recebeu 4 prêmios na edição 2018 do Cine Belo Jardim.
Atualmente mora Chile, onde se formou com "Máxima Distinción" no Mestrado em
“Cine Documental de la Universidad de Chile”, mesmo local onde hoje trabalha como
Tutor Técnico dos alunos do mestrado.

Local: Av. Sen. Paulo Pessoa Guerra, SN - COHAB I, Belo Jardim - PE

Ezter Liu (1976) grande vencedora do V Prêmio Pernambuco de Literatura,
é de Carpina, Zona da Mata de Pernambuco, graduada em letras, escritora de prosa e
poesia, participou de várias coletâneas no estado. Em 2015, pela Porta Aberta Editora
Independente, lança seu primeiro livro solo: “Vermelho Alcalino” (poemas). Ezter Liu
foi a primeira mulher a receber o grande prêmio com o livro de contos “Das Tripas
Coração” sua primeira publicação em prosa. Sua literatura se mistura à efervescência
literária de Pernambuco, sobretudo na Zona da Mata e assim como os recitais e
banquinhas independentes insiste e resiste.

Local: Rodovia PE-166, s/n - BR, Belo Jardim - PE

Jacy Lima é atriz há 6 anos. Tendo formação no curso de Teatro do Sesc Ler BJ. É bailarina,
cantora, Design de Moda. Faz parte do Coletivo Poeira e do Coletivo Grão de
Teatro(Sesc). Trabalhou como facilitadora de Teatro para uma Agência de Modelos e
em oficinas particulares. Atualmente atua nas contações de histórias, espetáculos e em
seu monólogo no Coletivo Poeira.

Local: Rodovia PE-166, s/n - BR, Belo Jardim - PE

Philippe Wollney, nasceu em Goiana-PE, 1987. É poeta, produtor cultural e pai de
Nina. Organiza intervenções artísticas, recitais, saraus, publicações e outros atentados
poéticos. Coordena o selo editorial Porta Aberta. Vencedor do IV Prêmio Pernambuco
de Literatura com o livro Ruinosas Ruminâncias” (2017); também publicou “Trago é
guerra dentro de mim” (2018); “Desassossego: poemas para desastres sentimentais”
(2017); Caosnavial ou o sabor sujo (2016), entre outros.

Local: Rodovia PE-166, s/n - BR, Belo Jardim - PE

Ezter Liu (1976) grande vencedora do V Prêmio Pernambuco de Literatura,
é de Carpina, Zona da Mata de Pernambuco, graduada em letras, escritora de prosa e
poesia, participou de várias coletâneas no estado. Em 2015, pela Porta Aberta Editora
Independente, lança seu primeiro livro solo: “Vermelho Alcalino” (poemas). Ezter Liu
foi a primeira mulher a receber o grande prêmio com o livro de contos “Das Tripas
Coração” sua primeira publicação em prosa. Sua literatura se mistura à efervescência
literária de Pernambuco, sobretudo na Zona da Mata e assim como os recitais e
banquinhas independentes insiste e resiste.

Local: Rua Silvestre Pacheco Lins, 385, Santo Antonio, Belo Jardim

Jacy Lima é atriz há 6 anos. Tendo formação no curso de Teatro do Sesc Ler BJ. É bailarina,
cantora, Design de Moda. Faz parte do Coletivo Poeira e do Coletivo Grão de
Teatro(Sesc). Trabalhou como facilitadora de Teatro para uma Agência de Modelos e
em oficinas particulares. Atualmente atua nas contações de histórias, espetáculos e em
seu monólogo no Coletivo Poeira.

Local: Rua Silvestre Pacheco Lins, 385, Santo Antonio, Belo Jardim

Philippe Wollney, nasceu em Goiana-PE, 1987. É poeta, produtor cultural e pai de
Nina. Organiza intervenções artísticas, recitais, saraus, publicações e outros atentados
poéticos. Coordena o selo editorial Porta Aberta. Vencedor do IV Prêmio Pernambuco
de Literatura com o livro Ruinosas Ruminâncias” (2017); também publicou “Trago é
guerra dentro de mim” (2018); “Desassossego: poemas para desastres sentimentais”
(2017); Caosnavial ou o sabor sujo (2016), entre outros.

Local: Rua Silvestre Pacheco Lins, 385, Santo Antonio, Belo Jardim

Enoo Miranda é escritor, coordenador do Cineclube Tela da Mata, professor licenciado em Letras pela Universidade de Pernambuco, Campus Mata Norte, situado em Nazaré da Mata, município onde reside e trabalha.

Entre suas publicações como escritor encontram-se textos em antologias como “Estelita Para Cima: Inquebrável” (Mariposa Cartonera, 2014), “1” (Publique-se!, Livrinho de Papel Finíssimo, 2015), “Papel de Pegar Mosca” (Porta Aberta, 2016) e mais recentemente “Chã” (CEPE, 2018), vencedor do 5o Prêmio Pernambuco de Literatura. Enquanto editor, publicou “Trexêra”, de Ruan Freitas, pelo selo VÃO! Edições e Publicações Independentes e colabora com a impressão e confecção de livretos em projetos de circulação de escritores como o Recita Mata Norte.

Local: Rua Francisco Rufino, SN - Belo Jardim

Luna Vitrolira é poeta, declamadora, atriz, performer, arte educadora, professora de literatura brasileira, pesquisadora da literatura oral, produtora e idealizadorados projetos de circulação nacional Estados em Poesia e De Repente uma Glosa e integrante da cena artística pernambucana. Natural de Recife/PE, 25, iniciou sua trajetória em 2004, aos 12 anos, e aos 15 começou a se apresentar por incentivo de amigos e mestres da literatura pernambucana. Desde que iniciou sua carreira Luna Vitrolira vem se apresentando em importantes eventos e festivais literários por todo Brasil, como a Festipoa Literária, em Porto Alegre; a Balada Literária, em São Paulo; A Bienal do Livro de Pernambuco, o Festival Internacional de Poesia e o Festival A Letra e A Voz, em Recife. Luna também já recebeu alguns prêmios com seus poemas e performances autorais como a Peleja Poética (Festival Internacional do Recife), Recitata (Festival A Letra e A Voz/PE), o Poesia Encenada (concurso de Cênicas em João Pessoa), e o Prêmio conservatório Pernambucano de Música em Parceria com a Academia Pernambucana de Letras. Em seus espetáculos de récita uni as vertentes da poesia, do teatro e da música com a intenção de construir recitais diferenciados ao colocar, em cena, a palavra, o corpo e o som de forma dialógica, como forças complementares, afim de potencializar a poesia no momento da representação.

Local: Rua Francisco Rufino, SN - Belo Jardim

Adones Valença nasceu em 1989, Belo Jardim (PE). Artista que vive e trabalha em São Cristovão (SE), onde é estudante de Artes Visuais na Universidade Federal de Sergipe. A partir de 2008 sistematiza sua produção em Artes Visuais, tendo participado de exposições individuais, coletivas e execução de projetos. Publicou “Viagens Não Têm Títulos”, trabalho que reúne relatos de pesquisa homônima realizada em 2017, com apoio do Rumos Artes Visuais 2017-2018 Itaú Cultural.

Local: Rua Francisco Rufino, SN - Belo Jardim

Enoo Miranda é escritor, coordenador do Cineclube Tela da Mata, professor licenciado em Letras pela Universidade de Pernambuco, Campus Mata Norte, situado em Nazaré da Mata, município onde reside e trabalha.

Entre suas publicações como escritor encontram-se textos em antologias como “Estelita Para Cima: Inquebrável” (Mariposa Cartonera, 2014), “1” (Publique-se!, Livrinho de Papel Finíssimo, 2015), “Papel de Pegar Mosca” (Porta Aberta, 2016) e mais recentemente “Chã” (CEPE, 2018), vencedor do 5o Prêmio Pernambuco de Literatura. Enquanto editor, publicou “Trexêra”, de Ruan Freitas, pelo selo VÃO! Edições e Publicações Independentes e colabora com a impressão e confecção de livretos em projetos de circulação de escritores como o Recita Mata Norte.

Local: PE-166 55150-150, Belo Jardim

Luna Vitrolira é poeta, declamadora, atriz, performer, arte educadora, professora de literatura brasileira, pesquisadora da literatura oral, produtora e idealizadorados projetos de circulação nacional Estados em Poesia e De Repente uma Glosa e integrante da cena artística pernambucana. Natural de Recife/PE, 25, iniciou sua trajetória em 2004, aos 12 anos, e aos 15 começou a se apresentar por incentivo de amigos e mestres da literatura pernambucana. Desde que iniciou sua carreira Luna Vitrolira vem se apresentando em importantes eventos e festivais literários por todo Brasil, como a Festipoa Literária, em Porto Alegre; a Balada Literária, em São Paulo; A Bienal do Livro de Pernambuco, o Festival Internacional de Poesia e o Festival A Letra e A Voz, em Recife. Luna também já recebeu alguns prêmios com seus poemas e performances autorais como a Peleja Poética (Festival Internacional do Recife), Recitata (Festival A Letra e A Voz/PE), o Poesia Encenada (concurso de Cênicas em João Pessoa), e o Prêmio conservatório Pernambucano de Música em Parceria com a Academia Pernambucana de Letras. Em seus espetáculos de récita uni as vertentes da poesia, do teatro e da música com a intenção de construir recitais diferenciados ao colocar, em cena, a palavra, o corpo e o som de forma dialógica, como forças complementares, afim de potencializar a poesia no momento da representação.

Local: PE-166 55150-150, Belo Jardim

Adones Valença nasceu em 1989, Belo Jardim (PE). Artista que vive e trabalha em São Cristovão (SE), onde é estudante de Artes Visuais na Universidade Federal de Sergipe. A partir de 2008 sistematiza sua produção em Artes Visuais, tendo participado de exposições individuais, coletivas e execução de projetos. Publicou “Viagens Não Têm Títulos”, trabalho que reúne relatos de pesquisa homônima realizada em 2017, com apoio do Rumos Artes Visuais 2017-2018 Itaú Cultural.

Local: PE-166 55150-150, Belo Jardim

Nogueira Netto, paulistano, Mestre em Estudos Literários, 30 cordéis publicados, 1 CD gravado, professor da Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde e do Instituto Superior de Ensino de Pesqueira. Tem realizado palestras e oficinas acerca da Arte do Repente e da Literatura de Cordel, trazendo uma visão menos estigmatizada da Cultura Popular.

Local: Rua Da Saudade, SN, Bom Conselho, Belo Jardim

Gleison Nascimento é escritor, declamador, ator e produtor. Declama poesia desde os quatorze anos de idade. Foi aluno natural dos mercados públicos da cidade do Recife e das cantorias de viola do Sertão Pernambucano onde assistiu desde essa idade declamadores que foram imprescindíveis para sua formação quanto artista da oralidade. É Idealizador e produtor do Festival Nacional Estados em Poesia.

Local: Rua Da Saudade, SN, Bom Conselho, Belo Jardim

Diego Leon, 27, é um educador inspirado no letramento visual para a democratização do ensino. Historiador pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, pesquisa metodologias de ensino a partir da produção de curtas metragens, com maior ênfase na produção de animações em STOPMOTION. 

Lecionou a disciplina de "Storyboard e produção do audiovisual" no programa nacional PRONATEC de ensino técnico.

Cinegrafista e editor da página SS|Studio, procura soluções inovadoras para a normatividade da comunicação digital em rede.

Acredita que a produção caseira e independente de filmes é um instrumento de preservação da historia nacional de culturas e povos excluídos no país, e que a democratização deste saber propicia outras óticas de aprendizagem, construindo sujeitos ativos ante os veiculos de comunicação visual.

Local: Rua Da Saudade, SN, Bom Conselho, Belo Jardim

Nogueira Netto, paulistano, Mestre em Estudos Literários, 30 cordéis publicados, 1 CD gravado, professor da Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde e do Instituto Superior de Ensino de Pesqueira. Tem realizado palestras e oficinas acerca da Arte do Repente e da Literatura de Cordel, trazendo uma visão menos estigmatizada da Cultura Popular.

Local: Rua Bela Vista, SN, Xucuru, Belo Jardim/PE

Gleison Nascimento é escritor, declamador, ator e produtor. Declama poesia desde os quatorze anos de idade. Foi aluno natural dos mercados públicos da cidade do Recife e das cantorias de viola do Sertão Pernambucano onde assistiu desde essa idade declamadores que foram imprescindíveis para sua formação quanto artista da oralidade. É Idealizador e produtor do Festival Nacional Estados em Poesia.

Local: Rua Bela Vista, SN, Xucuru, Belo Jardim/PE

Diego Leon, 27, é um educador inspirado no letramento visual para a democratização do ensino. Historiador pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, pesquisa metodologias de ensino a partir da produção de curtas metragens, com maior ênfase na produção de animações em STOPMOTION. 

Lecionou a disciplina de "Storyboard e produção do audiovisual" no programa nacional PRONATEC de ensino técnico.

Cinegrafista e editor da página SS|Studio, procura soluções inovadoras para a normatividade da comunicação digital em rede.

Acredita que a produção caseira e independente de filmes é um instrumento de preservação da historia nacional de culturas e povos excluídos no país, e que a democratização deste saber propicia outras óticas de aprendizagem, construindo sujeitos ativos ante os veiculos de comunicação visual.

Local: Rua Bela Vista, SN, Xucuru, Belo Jardim/PE

Robervânio Luciano é natural de Belo Jardim-PE. Especialista em Língua Portuguesa pela UPE. Professor das redes municipal e estadual de educação. Acadêmico. Autor de, entre outras obras, As Razões do Coração, Eu e outras Pessoas e Caçador da Vida. Participante de algumas antologias literárias e vencedor de alguns prêmios literários modestos.

Local: Rua Jose De Anchieta, 219, Serra dos Ventos, Belo Jardim/PE

Cristiano Quitério de Araújo nasceu em 1986, é filho adotivo de Quitério Martins de Araújo e Quitéria Jasmelina Ramos, brasileiro e natural da cidade de Belo Jardim – PE. Ingressou sua carreira artística desde os seus 7 anos de idade, sua primeira peça teatral foi “Teresinha de Jesus”, a partir daí deu início a outras peças teatrais como a paixão de cristo e entre outras ao decorrer do tempo, tanto em escolas como em praça pública, dirigiu várias curtas metragens amador, depois de vários trabalhos realizados foi privilegiado a trabalhar no maior espetáculo ao ar livre do mundo “A paixão de Cristo de Nova Jerusalém – PE”, assim com todo o apoio de artistas do local e artistas famosos de outras regiões, conseguiu conquistar a sua carteira DRT que era o seu sonho tão esperado, para puder dar continuidade aos seus trabalhos e puder ter autorização para dar continuidade as suas aulas de teatro, assim até hoje Cristiano Araújo como é seu nome artístico, tem um amor imenso ao que faz que é o teatro.

Local: Rua Jose De Anchieta, 219, Serra dos Ventos, Belo Jardim/PE

Wilson Freire, escritor, compositor, cineasta, premiado em festivais do Brasil e do exterior, experimentando fazer o que ele chama de "cinema possível", onde faz uso dos smartphones, desglamourizando a sétima arte. Publica com frequências na página Instagram, @freirewilson, seus vídeos-poemas,  nanorrativas ou vídeos-haikais.

Local: Rua Jose De Anchieta, 219, Serra dos Ventos, Belo Jardim/PE

Robervânio Luciano é natural de Belo Jardim-PE. Especialista em Língua Portuguesa pela UPE. Professor das redes municipal e estadual de educação. Acadêmico. Autor de, entre outras obras, As Razões do Coração, Eu e outras Pessoas e Caçador da Vida. Participante de algumas antologias literárias e vencedor de alguns prêmios literários modestos.

Local: Rua Deusdeth Santos Aguiar, SN, Santo Antonio, Belo Jardim/PE

Cristiano Quitério de Araújo nasceu em 1986, é filho adotivo de Quitério Martins de Araújo e Quitéria Jasmelina Ramos, brasileiro e natural da cidade de Belo Jardim – PE. Ingressou sua carreira artística desde os seus 7 anos de idade, sua primeira peça teatral foi “Teresinha de Jesus”, a partir daí deu início a outras peças teatrais como a paixão de cristo e entre outras ao decorrer do tempo, tanto em escolas como em praça pública, dirigiu várias curtas metragens amador, depois de vários trabalhos realizados foi privilegiado a trabalhar no maior espetáculo ao ar livre do mundo “A paixão de Cristo de Nova Jerusalém – PE”, assim com todo o apoio de artistas do local e artistas famosos de outras regiões, conseguiu conquistar a sua carteira DRT que era o seu sonho tão esperado, para puder dar continuidade aos seus trabalhos e puder ter autorização para dar continuidade as suas aulas de teatro, assim até hoje Cristiano Araújo como é seu nome artístico, tem um amor imenso ao que faz que é o teatro.

Local: Rua Deusdeth Santos Aguiar, SN, Santo Antonio, Belo Jardim/PE

Wilson Freire, escritor, compositor, cineasta, premiado em festivais do Brasil e do exterior, experimentando fazer o que ele chama de "cinema possível", onde faz uso dos smartphones, desglamourizando a sétima arte. Publica com frequências na página Instagram, @freirewilson, seus vídeos-poemas,  nanorrativas ou vídeos-haikais.

Local: Rua Deusdeth Santos Aguiar, SN, Santo Antonio, Belo Jardim/PE

Patrícia Naia, nascida em SP, graduanda em Letras, Poeta, Escritora, Professora. Cofundadora do
Coletivo Controverso Urbano, Slammaster do Slam das Minas PE, finalista do
Campeonato de Poesia falada em Dupla de 2018. Militante, feminista e também ótico
beira.

Joana Figueirêdo nasceu no dia 26 de março de 1991, na cidade de Caruaru no interior do estado de
Pernambuco, onde mora atualmente. Formada em pedagogia e pós-graduada em
psicopedagogia, é amante fervorosa da educação e escreve histórias e poemas desde os
10 anos de idade. Costuma dizer que a poesia foi e é sua salvação diária. A poesia em
especial para esta jovem é o despertar para o sentir da vida. Acredita no poder
transformador da arte e da educação para melhoria social. É também militante feminista.
Faz parte do Movimento Poetas Del Mundo, que reúne mais de 8.500 poetas presentes
em mais de 120 países e cinco continentes e que tem como intuito unir territórios e
revolucionar através da poesia. Ao longo da sua vida, escreveu mais de 100 poemas e
teve alguns publicados em duas edições da Integração Poética UFPE/CAA.

Local: IFPE - Av. Sebastião Rodrigues da Costa, s/n - São Pedro, Belo Jardim

Patrícia Naia, nascida em SP, graduanda em Letras, Poeta, Escritora, Professora. Cofundadora do
Coletivo Controverso Urbano, Slammaster do Slam das Minas PE, finalista do
Campeonato de Poesia falada em Dupla de 2018. Militante, feminista e também ótico
beira.

Joana Figueirêdo nasceu no dia 26 de março de 1991, na cidade de Caruaru no interior do estado de
Pernambuco, onde mora atualmente. Formada em pedagogia e pós-graduada em
psicopedagogia, é amante fervorosa da educação e escreve histórias e poemas desde os
10 anos de idade. Costuma dizer que a poesia foi e é sua salvação diária. A poesia em
especial para esta jovem é o despertar para o sentir da vida. Acredita no poder
transformador da arte e da educação para melhoria social. É também militante feminista.
Faz parte do Movimento Poetas Del Mundo, que reúne mais de 8.500 poetas presentes
em mais de 120 países e cinco continentes e que tem como intuito unir territórios e
revolucionar através da poesia. Ao longo da sua vida, escreveu mais de 100 poemas e
teve alguns publicados em duas edições da Integração Poética UFPE/CAA.

Local: EREM-BJ: Avenida Sebastiao Rodrigues da Costa, 270. Sao Pedro, Belo Jardim - PE

Júnior Baladeira é um artista do Interior de Pernambuco que desenvolve seu trabalho nas linguagens da
música e literatura com experiências no Rap e na poesia de cordel.
Como escritor começou ainda na adolescência produzindo poesias e compondo algumas
letras simples. No ano de 2010 Lançou sua primeira obra, o livro de poesias “Versos
Alados” que foi publicado de maneira independente, nesse mesmo tempo lançou mais
de vinte livretos de cordel com diferentes temáticas. Tem atuado na declamação de seus
versos em dezenas de eventos pelo país, sejam encontros literários ou eventos onde a
sua poesia ilustre o momento.

Local: R. Santo Antonio, 269, Belo Jardim - PE

Formado no ano de 2017, com objetivo de trabalhar a linguagem Teatral em suas variadas formas e contribuir para o reavivamento das artes cênicas na cidade de Belo Jardim. Atualmente o grupo mantém em seu repertório um espetáculo de teatro de rua "No Rastro do Encantado" e dois espetáculos de contação de histórias "Num reino cor de burro quando foge" e "Uma história com mil macacos".

No Rastro do Encantado Espetáculo de Teatro para rua e espaços alternativos baseado no imaginário fantástico da cultura popular. Se utiliza da linguagem cênica, poesia popular, máscaras, bonecos e música para evidenciar o aspecto criativo e rico do folclore pernambucano. Sinopse Mateus e Bastião embarcam numa jornada de seres fantásticos assombrados na busca do reavivamento da cultura representada pela figura do boi.

Local: Av. Sen. Paulo Pessoa Guerra, SN - COHAB I, Belo Jardim - PE

Paulo Ricardo é conhecido artisticamente como PRK, mc pernambucano natural de Belo Jardim que
atua no movimento Rap/HipHop, com uma bagagem de 5 discos onlines e alguns
videoclipes espalhados na íntegra, PRK vem ganhando destaque no cenário nacional
com uma versatilidade e rimas impactantes que enriquecem seus trabalhos.

Local: Rodovia PE-166, s/n - BR, Belo Jardim - PE

Somos uma banda folk, que mistura música e poesia, cantamos cover desde clássicos
boêmios, até músicas mais alternativas modernas.

Local: Rua Silvestre Pacheco Lins, 385, Santo Antonio, Belo Jardim

Sebastião Gomes é preciador da cultura popular, pela literatura de cordel e repentes, Sebastião Gomes sempre foi fiel militante dessa arte, tendo programas de rádio dedicados ao tema e realizado festivais de poesias por anos seguidos. Sua declamação de histórias rimadas antigas e tradicionais, encanta. Sua voz forte remete à figura do nordestino valente que carrega suas histórias poetizadas na mente e no corpo.

Carlos Gomes de Bérréu. Comecei a escrever e recitar poemas em 2013, depois de ter entrado em contato com um poema de Vinícius, através de um trabalho de classe, e ver que também conseguia. Passei a me envolver em movimentos artísticos-culturais, participando de edições de eventos como o Tabacaria do Mago Apresenta, e Jardim Cultural, realizados em Belo Jardim, Interartpsi, pelo curso de Psicologia da UNIFAVIP/WYDEN e, mais recentemente - engajado na ocupação de espaços públicos, Festival Balaiô e Bazar das Bonecas, realizados na estação ferroviária. Ainda neste sentido, fomentei movimentos de Poetry Slam, ou batalha de textos autorais, onde participei nas cidades de Belo Jardim (Slam dos Artistas sem Terra), Caruaru (Slam Caruaru) e Santa Cruz do Capibaribe (Slam Capibaribe) nas diferentes categorias: Apresentador, Slammer, Jurado e Expect-ator. A partir da imersão nestes espaços, tive a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas com as quais co-fundei o grupo de interações poéticas chamado Vai no Teu Tempo.

Local: Rua Francisco Rufino, SN - Belo Jardim

Trupe Veja Bem Meu Bem. CONEXÃO URBANA SINOPSE: A investigação de conectar o desconectado. As possibilidades de relações humanas esquecidas entre os seres humanos. Um relato corporal e poético sobre a perspectiva do abraço e do olhar no contexto urbano. A descoberta de provocação de sentimentos nas pessoas que param suas rotinas durante alguns minutos do dia para de alguma forma se relacionar com a performance. Um negro em cena relatando referencias negras na América latina, deságua suas dores de forma poética, trazendo o amor para dialogar.

Local: PE-166 55150-150, Belo Jardim

Allan Sales é Músico, compositor e poeta cordelista. Natural do Crato-CE e radicado no Recife-PE. Começou no movimento cultural de sua cidade em 1985, tocando em casas noturnas, participando de festivais de música, assim como compondo trilhas musicais para espetáculos de teatro. Em 1989 aprendeu as técnicas de poesia popular nordestina, passando a agregar o cordel ao seu trabalho musical, de teatro e de compositor. Hoje é autor de mais de 700 textos em cordel, entre esses, diversos texto de conteúdo educacional, destacando entre esses BICHO HOMEM que versa sobre educação ambiental. Seu atual trabalho agrega poesias de formas fixas de cordel em formatos musicais do cancioneiro popular. Uma forma de cantoria inusitada com outros parceiros músicos e poetas.

Jorge do Improviso é ator, poeta e performance. Recifense. Iniciou seus trabalhos em 2000. Participou de várias feiras literárias e shows, incluindo aberturas de Chico César, Raimundo Fagner, Criolo. Além de livrarias e apresentações sócio culturais. Utilizando-se de textos criados de puro improviso. Com um CD gravado e poemas lançados em duas antologias poéticas.

Local: Rua Da Saudade, SN, Bom Conselho, Belo Jardim

Allan Sales é Músico, compositor e poeta cordelista. Natural do Crato-CE e radicado no Recife-PE. Começou no movimento cultural de sua cidade em 1985, tocando em casas noturnas, participando de festivais de música, assim como compondo trilhas musicais para espetáculos de teatro. Em 1989 aprendeu as técnicas de poesia popular nordestina, passando a agregar o cordel ao seu trabalho musical, de teatro e de compositor. Hoje é autor de mais de 700 textos em cordel, entre esses, diversos texto de conteúdo educacional, destacando entre esses BICHO HOMEM que versa sobre educação ambiental. Seu atual trabalho agrega poesias de formas fixas de cordel em formatos musicais do cancioneiro popular. Uma forma de cantoria inusitada com outros parceiros músicos e poetas.

Jorge do Improviso é ator, poeta e performance. Recifense. Iniciou seus trabalhos em 2000. Participou de várias feiras literárias e shows, incluindo aberturas de Chico César, Raimundo Fagner, Criolo. Além de livrarias e apresentações sócio culturais. Utilizando-se de textos criados de puro improviso. Com um CD gravado e poemas lançados em duas antologias poéticas.

Local: Rua Bela Vista, SN, Xucuru, Belo Jardim/PE

Ícaro Tenório é poeta, cantor, compositor, ator e escritor. Nasceu em Arcoverde, portal do sertão pernambucano. Foi aluno de Ariano Suassuna na UFPE em 2008 na disciplina de Filosofia da Estética. Lançou em 2009 o espetáculo de teatro e poesia “Sarau do Esquisito” em parceria com Glauber Amaral e Luna Vitrolira. Em 2010, foi vencedor do Festival de arte da UFPE na categoria literatura-poesia. Dividiu palco com artistas como Vertin Moura, Helton Moura, Clayton Barros, Almério, Rafael Waladares, Marcelo Jeneci e muitos outros. Teve a canção autoral “Quem”, uma parceria com Jonnata Doll e Biagio Pecorelli, gravada com violões de Dado Villa Lobos (Legião Urbana). Produziu o curta “Eu sonho pra você ver” com direção de Fabio Assunção e codireção da atriz pernambucana Pally Siqueira.  Foi homenageado duas vezes na Câmara de Vereadores de Arcoverde pelos serviços prestados à cultura pernambucana. Lançou esse ano seu primeiro livro oficial ‘’Posficcional”.

Maxwel Queiroz do Nascimento tem 19 anos, foi radicado em Belo Jardim, Pernambuco. É apaixonado pelas palavras e crê na arte como elemento potente para a transformação da sociedade. Em 2017 escreveu e produziu, independente, o livro de poesias "O Teatro Dos Humanos", em que trata todos de todos aspectos da vida social. Como ele mesmo diz: "Escrever é descobrir-se".

Local: Rua Jose De Anchieta, 219, Serra dos Ventos, Belo Jardim/PE

Ícaro Tenório é poeta, cantor, compositor, ator e escritor. Nasceu em Arcoverde, portal do sertão pernambucano. Foi aluno de Ariano Suassuna na UFPE em 2008 na disciplina de Filosofia da Estética. Lançou em 2009 o espetáculo de teatro e poesia “Sarau do Esquisito” em parceria com Glauber Amaral e Luna Vitrolira. Em 2010, foi vencedor do Festival de arte da UFPE na categoria literatura-poesia. Dividiu palco com artistas como Vertin Moura, Helton Moura, Clayton Barros, Almério, Rafael Waladares, Marcelo Jeneci e muitos outros. Teve a canção autoral “Quem”, uma parceria com Jonnata Doll e Biagio Pecorelli, gravada com violões de Dado Villa Lobos (Legião Urbana). Produziu o curta “Eu sonho pra você ver” com direção de Fabio Assunção e codireção da atriz pernambucana Pally Siqueira.  Foi homenageado duas vezes na Câmara de Vereadores de Arcoverde pelos serviços prestados à cultura pernambucana. Lançou esse ano seu primeiro livro oficial ‘’Posficcional”.

Maxwel Queiroz do Nascimento tem 19 anos, foi radicado em Belo Jardim, Pernambuco. É apaixonado pelas palavras e crê na arte como elemento potente para a transformação da sociedade. Em 2017 escreveu e produziu, independente, o livro de poesias "O Teatro Dos Humanos", em que trata todos de todos aspectos da vida social. Como ele mesmo diz: "Escrever é descobrir-se".

Local: Rua Deusdeth Santos Aguiar, SN, Santo Antonio, Belo Jardim/PE

Histórias da Caixola é uma coletânea de contos infantis, com textos de autores contemporâneos, declamados por Stephany Metódio e intervenções musicais de Alexandre Revoredo. As histórias mexem com o universo lúdico dos contos e se integram com as linguagens artísticas da música e do teatro. Os elementos cênicos, instrumentos, brinquedos e cenário são um convite à imaginação das crianças.

A proposta do Coletivo Tear em trabalhar contações de histórias infantis é além de resgatar as nossas tradições orais, sensibilizar e incentivar a criança à leitura, criando possibilidades, aumentando sua capacidade de imaginação e criação. A fase da infância é a mais propensa à criatividade, e o incentivo a leitura é essencial.

Local: Av Santo Antonio, SN, Santo Antonio, Belo Jardim/PE

Mãe, atriz, integrante do elenco do Doutores da Alegria, produtora cultural, arte-educadora e apreciadora das histórias escritas e contadas, Ana Flávia mergulha no universo das princesas para revelar os mistérios desses seres que habitam o nosso imaginário. Através do livro de Ilan Brenman e Ionit Zilberman, vamos descobrir o que está por trás daquelas jovens famosas e o que faz elas serem iguais a qualquer menina de qualquer lugar do mundo. Mas isso é um segredo!

Local: Av Agamenon Magalhaes, SN, Santo Antonio, Belo Jardim/PE

A Cia. TANTO de Teatro foi criada em 2017, por Andrea Guimarães e Chico Domingues, como a manifestação de uma Vontade (com “V” maiúsculo mesmo) de Teatro. Uma Vontade de fazer, ver e ser Teatro. E com o desejo de falar não apenas para as “pessoas de teatro”, como muitos dos espetáculos de temos presenciado, mas falar para as pessoas de teatro também. Temos a ambição de falar para pessoas de teatro, para pessoas da cidade, da escola, do Sertão, da rua, da igreja, fazer o teatro cada vez mais acessível a todos, atingindo quantos espaços e pessoas que formos capazes.

Local: Travessa Santo Antônio, 100 - Santo Antônio - Belo Jardim/PE

Wellington de Melo é escritor, editor, professor e tradutor. Publicou diversos livros de poesia e os mais recentes romances "Felicidade" (Patuá Editora) e "Estrangeiro no labirinto" (Confraria do Vento), este último semifinalista do Prêmio Portugal Telecom, além do livro "O caçador de mariposas" (Mariposa Cartonera), traduzido para o francês. Organizou diversas antologias e eventos literários, como o Festival Internacional de Poesia do Recife. Ocupou entre 2011 e 2017 o cargo de Coordenador de Literatura da Secretaria de Cultura de Pernambuco. É editor do selo Mariposa Cartonera. Atualmente é professor do Departamento de Letras da Universidade Federal de Pernambuco. Ocupa o cargo de editor da Cepe - Companhia Editora de Pernambuco.

Local: R. Mal. Deodoro, 14, Centro, Belo Jardim/PE

Fernanda Limão é poeta, professora e produtora cultural. Natural de São Paulo, vive em Garanhuns-PE há quase duas décadas. Tem publicações em diversas antologias como TOC-140 (Carpe Diem, Olinda-PE/2010, 2011, 2012), Profundanças (Voo Audiovisual, Ipiaú-BA, 2014), Prêmio VIP de Literatura (A. R. Publisher Editora, Maringá-PR, 2017). Trabalha a poesia em intervenções poéticas/urbanas em vários formatos,  para tornar a poesia cada vez mais acessível. Em 2018 publicou seu primeiro livro, "Olhos de nuvem" e comemora 10 anos de sua primeira publicação em blogs.

João Gomes é editor da revista literária online gratuita Vida Secreta, que se expandiu como publicadora de autores individuais, como Marcelino Freire, Adriane Garcia e Gerusa Leal. É ex-colunista do Portal Interpoética, colaborou como autor em diversas publicações literárias online, assim como foi idealizador do evento literário “Deixa que eu conto” da Biblioteca Francisco Meirelles do Sesc Santa Rita. Responsável pela parte gráfica de todos os livros virtuais editados, tem no prelo Leila Míccolis, Líria Porto, Ale Safra e Norma de Souza Lopes, todas poetas, no seu catálogo a ser lançado. Em parceria com a poeta e performer Luna Vitrolira, idealizadora do Estados em Poesia, que reúne poetas de todo o Brasil, editou as duas primeiras edições em versão online também publicada impressa e reduzida pela Mariposa Cartonera com os autores que participaram do evento. Em antologias impressas, está na Granja (São Paulo, 2012), Sub-21 (Recife, 2013), Capibaribe Vivo (Recife, 2015), Estados em Poesia (Recife, 2016) e Tente entender o que tento dizer: poesia + hiv/aids (Rio de Janeiro, 2018). 

Local: PE-166 55150-150, Belo Jardim

Samarone Lima, poeta cearense radicado em Pernambuco há muitos anos, lança o seu quinto livro de poesias, intitulado "O céu nas mãos", pela editora Moinhos. O livro segue com a temática que vem permeando a obra do autor - a memória e a reconstrução de um passado que pode ter sido inventado, além de cenas do cotidiano em seu efêmero. No lançamento, o autor convidará pessoas para fazer leituras de improviso dos poemas do livro, e terá uma conversa com outro cearense, o escritor Sidney Rocha.

Sidney Rocha é romancista, contista e editor. É um dos mais respeitados escritores brasileiros, por conta de sua exigência com a linguagem. Escreveu Matriuska (contos, 2009), O destino das metáforas (contos, 2011, Prêmio Jabuti), Sofia (romance, 2014), Fernanflor (romance, 2015) e Guerra de ninguém (contos, 2016). Seu mais recente romance A estética da indiferença, o segundo livro da trilogia Geronimo, acaba de ser lançado pela editora Iluminuras, responsável pela publicação de seus livros no Brasil.

Local: Rodovia PE-166, s/n - BR, Belo Jardim - PE

Cantor, compositor, poeta e performer, Pierre Tenório nasceu em Belo jardim onde vive e realiza sua pesquisa artística. Licenciando em música pelo Instituto Federal de Pernambuco experimenta a partir de diferentes plataformas os limites das linguagens (música, poesia, performance...) tencionando questões como o local/global do seu território. Como poeta utiliza desde suportes virtuais até formas artesanais de publicar sua produção. Hoje, destaca-se como um dos nomes emergentes do estado de Pernambuco.

Local: Rodovia PE-166, s/n - BR, Belo Jardim - PE

Lançamento dos trabalhos desenvolvidos nas oficinas

Mostra de Vídeo-poemas

Lançamento do livro

Sarau

Considerações Finais

Local: R. João Monteiro Cândido Mergulhão, 66 - Centro, Belo Jardim - PE

Patrocínio

Os parceiros que fazem este evento acontecer!

Patrocinadores Jardins da Literatura
-->